Entenda o que é a Doença Degenerativa do Disco - Dr. Guilherme Meyer

Entenda o que é a Doença Degenerativa do Disco

doenca-degenerativa

Condição é resultado do envelhecimento natural e pode provocar dores na coluna

À medida que envelhecemos, o nosso corpo vai passando por mudanças. A pele já não tem a mesma elasticidade de antes; a visão já não é mais tão nítida; e os reflexos começam a apresentar falhas. Dentro desse processo natural de envelhecemento, a coluna também é afetada, caracterizando uma condição chamada de Doença Degenerativa do Disco (DDD).

Estudos apontam que quase todas as pessoas com mais de 60 anos apresentam a DDD, que apesar do nome, não é uma enfermidade em si, mas um processo em que os discos intervertebrais se degeneram com o passar dos anos. As fibras que revestem essas estruturas se tornam mais fáceis de rasgar e o núcleo pulposo, que serve como um amortecedor, diminuindo o estresse entre os ossos, perde a hidratação e começar diminuir, podendo gerar ou não sintomas dolorosos.

Em alguns casos, a combinação dessas alterações nos discos intervertebrais pode levar a condições, como:

Osteoartrite – caracterizada por alterações nas articulações facetárias.

Escoliose – os discos se degeneram desequilibradamente levando a um encurvamento anormal da coluna.

Espondilolistese – ocorre quando uma vértebra desliza sobre outra.

Estenose – caracterizada pela compressão da raiz nervosa ou da medula espinhal .

Sintomas

Todo mundo, em algum momento da vida, irá apresentrar alterações nos discos intervertebrais. Mas, isso não quer dizer que surgirão desconfortos. Na verdade, a natureza e a gravidade da DDD podem variar de pessoa para pessoa.

Nos casos em que a condição manifesta sintomas, os mais comuns são:

Dores na lombar, que podem ou não se irradiar para as nádegas e pernas
– Dores na cervical , que podem ou não se irradiar para os braços
– Diminuição da flexibilidade da coluna
– Formigamento
– Presença de espasmos ou fraqueza

Os surtos de dor podem estar relacionados à alguma atividade recente e estresse anormal na coluna, ou podem surgir subitamente sem uma causa óbvia.

Diagnóstico e tratamento

A Doença Degenerativa do Disco pode ser diagnosticada com uma avaliação física completa e exames de imagem. O tratamento varia de acordo com o nível de degeneração do paciente. Nos casos em que não há sinais de compressão da raiz nervosa e fraqueza muscular, as indicações médicas mais frequentes englobam medicação para alívio da dor, repouso e fisioterapia. Quando esses métodos não aliviam as dores, a cirurgia pode ser recomendada.