Entendendo a hérnia de disco cervical

cervical

As hérnias de disco na coluna cervical são um problema muito comum que costumam gerar dores no pescoço que irradiam para os braços e dedos das mãos.

Os discos são formados por um material macio que fica entre os ossos do pescoço. Este material funciona como uma almofada ou amortecedor que diminui o estresse entre os ossos e permite o movimento do pescoço.

Infelizmente, esses discos podem se desgastar e se romper, o que permite que o material do disco forme uma hérnia. A compressão dos nervos por essa hérnia pode levar a problemas neurológicos.

Sintomas da hérnia de disco cervical

A maioria dos pacientes com hérnia de disco sente dores no pescoço, porém, outros sintomas podem surgir quando o nervo é comprimido, como dores que irradiam para os braços e dedos, fraqueza e adormecimento.

Tratamento

Existem diferentes opções de tratamento para os sintomas descritos acima, que vão desde terapias conservadoras até procedimentos cirúrgicos. A melhor opção irá depender da gravidade dos sintomas e do tempo que eles estiverem presentes.

Seu médico realizará um extenso exame neurológico para detectar quaisquer sinais e sintomas de danos aos nervos. Em casos graves, o disco pode comprimir não só os nervos da coluna vertebral, como também a medula espinhal – e isso é uma situação séria e potencialmente catastrófica. No entanto, a maioria dos pacientes não precisa de cirurgia urgente e pode tentar realizar diversos tratamentos não cirúrgicos para resolver a dor.

Entre os principais tratamentos conservadores estão: repouso, medicamentos anti-inflamatórios, colar cervical, medicamentos para dor, relaxantes musculares e exercícios de fisioterapia. Se essas opções falharem, uma injeção epidural ou esteroide pode ser aplicada para tentar aliviar a dor.

Se todas as opções conservadoras falharem, existem procedimentos cirúrgicos que apresentam altas taxas de sucesso e podem aliviar de forma confiável os sintomas. A cirurgia consiste na remoção da hérnia discal e na descompressão das raízes nervosas e da medula espinhal. Muitas vezes, uma fusão cervical também pode ser realizada para estabilizar a coluna vertebral, proporcionar um ambiente estrutural forte e prevenir a recorrência dos sintomas.